quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

200 - Passeios, Convívios e Almoço

Onde, Quando, Como. Três simples palavras que a maioria de nós ouviu muitas vezes, de certeza absoluta. Involuntariamente ou talvez não, foram aplicadas com justeza.
O José Ferreira que vê dia a dia a sua obra Histórias Boas da Minha Guerra a crescer em sucesso - não monetariamente mas isso ao homem pouco lhe interessa - achou por bem fazer um convívio em Crestuma, sua terra de adopção, mas não esquecendo as suas origens em Fiães, Vila da Feira. Por sinal, bem próxima.
Esse convívio - em vez de apresentação do livro e muito bem pois está já por demais apresentado - teve como lema o próprio título do livro. Como uma marca boa na paisagem. 
Na tradição nortenha, um convívio tem de ter comes-e-bebes. Pois então, nada como aproveitá-lo (o convívio) e aumentá-los (os comes e bebes) para Almoço de Natal do Bando do Café Progresso. Ideia muito bem acolhida. 
O dia 17 de Dezembro embora frio esteve muito solheiro, com lugares e edificações soalheiras, óptimas para fotografar. Assim fomos passando o tempo olhando o que nos rodeia próximo do edifício da Junta de Freguesia. 
Espigueiro ou Canastro tradicional. Na região, ainda muito agrícola,  existem bastantes.
O Porto, concretamente a zona Oriental de Campanhã e o lugar das Antas, visto a grande distância. De notar que a poluição não existe ou pelo menos não se nota; facto a merecer louvores.
No edifício da Junta, duas magníficas obras retratando Crestuma. 
Vamos entrar na Ordem do Dia, isto é, os Convívios.
Para os lados do Dragão, o Presidente dirige os trabalhos no ponto de encontro. Presentes o Fozense Tavares, o José Azevedo e o Lobo.
No interior do edifício da Junta de Freguesia começam a juntar-se os camaradas, uns Bandalhos outros nem por isso, e amigos do Zé Ferreira.
E vamos partilhando boas conversas. 
O Zé Ferreira na companhia dos Compadres de Penafiel,  Cancela e Joaquim Peixoto.
O Valente, da companhia do Zé a CART. 1689 na companhia do Dr. Romualdo Silva.
Destacados, Edu Campos, Figueiredo e Cancela. 
Dois elementos da Cart 1689. O Valente e o sr General Manuel Maia, na altura capitão e comandante da Companhia
O Dionísio e o Silva. 
A Presidência do Bando preparada para anunciar o início das palestras.
Pormenor da assistência.


O Dr. Alberto Moura iniciando os trabalhos.
Usando da palavra o Dr. Romualdo Silva
Carlos Vinhal, co-editor do Blogue https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/ , responsável pelo reencontro de muitos de nós. Foi interessante e hilariante ouvirmos a história publicada no livro d'O transparente que fodeu a tromba ao Zé num domingo num quartel alentejano. Dom Quixote de Lapin é o título da história.
O Dionísio, vivente da história impossível mas real É Guerra, é Guerra... Será ?, recordou-nos a Guiné em geral, em apontamentos de muito interesse.
A intervenção do Ricardo Figueiredo

Finalmente o Presidente do Bando, sr. Manuel Fernando Jorge Teixeira, mais conhecido por Jotex e/ou J.Teix. resume porque existe o Bando e o contributo que o Zé Ferreira tem dado.
O José Ferreira também conhecido como Zé Catió, agradecendo as presenças neste excelente convívio, reforçando a amizade que direi muito própria de camaradas veteranos. Ausentes e amigos não foram esquecidos.
Fim de reunião e passemos então à outra parte do Convívio. 
Entretanto os nossos camaradas Fernando Bioxene e Fernando Súcio não foram esquecidos. Rápidas melhoras a ambos.
À saída da Junta.
Tavares, Teixeira e Carvalho, o mano novo. 
Fui nomeado Sargento de Dia e como tal tive de inspeccionar o local da preparação dos alimentos e provar os ditos.
Aproveitei para aprender mais umas coisas sobre como se assam Leitões.
Na cave do restaurante  Casa do Casalinho, mesmo em frente ao edifício da Junta de Freguesia, encontramos fornos do modelo antigo. A lenha, claro.
Os fornos actuais são também aquecidos a lenha, colocada numa fornalha de lado e na parte inferior do forno.
O forno "moderno" com dois andares, e um elevador que mete os bichos onde quisermos. Construção portuguesa da http://www.ramalhos.com/pt/ empresa com produção diversificada de equipamentos hoteleiros. .
Os bichos lindos de comer.
A prova.
Entretanto na sala de jantar o movimento era registado por diversos Artistas.
Outro componente da Cart.1689: O Silva de Amarante.
Acomodados fomos ficando
e fizemos render os salgadinhos que foram chegando a conta gotas.
O Presidente Teixeira com ar austero.
O Avintense de Gema Manuel Cibrão Guimarães na prova de um rissol.
Lobo, Quim Silva, Peixoto, Silva e Dionísio. À falta de rissóis vai mesmo só pão.
E lá vamos estando cheios de esperança que os "bichos" não demorem.
Os manos Carvalho, uma companhia excelente em todas as ocasiões.
Nesta mesa já há de beber. E a reportagem fotográfica continua.








Já veio o leitão e já se foi também. Bem servido. Mas o serviço deixou muito a desejar.
Uma recordação para os presentes. Gentileza, mais uma, do Zé Ferreira. 
Zé Ferreira e Presidente Teixeira brindando
Da esquerda para a direita: Encarnação, Cancela, Peixoto, Edu Campos e Alberto
O Campos estava com uma pedalada que nem vos conto.
Sobremesas

O bolo comemorativo, nova gentileza do Zé Ferreira.
Vai ser cortado, por todos dividido e respeitosamente aprovado.
Segue-se o fim de festa e os votos tradicionais de Boas Festas e muito blablabla. 
Portojo. Zé Catió e Manel Cibrão
Aos camaradas meio adoentados, gripados, constipados, fazemos votos de boa recuperação.

Realizou-se num restaurante em Lisboa, creio que no dia 4, um almoço-convívio promovido pelo camarada Luíz Faro. Presentes alguns elementos que compuseram o nosso curso do 2º turno de 1967 em Vendas Novas.
De notar as presenças dos senhores Generais Júlio de Oliveira e Sérgio Branco, na altura comandantes de curso e de bateria do CSM respectivamente.
Mensagem recebida do grupo de Lisboa, comandado pelo Diniz Faro.
Algumas imagens desse convívio, com um voto de louvor ao Faro pela movimentação e organização das tropas.




Até ao ano, camaradas. Boas Festas tanto quanto possível. E um grande abraço de amizade para todos os veteranos. 


13 comentários:

  1. Que se repita por longos anos.BOAS FESTAS para o grupo.Beijinhos!!

    ResponderEliminar
  2. Quem me dera ter estado aí.Parabéns. Vejo que precisam dum (EU) para dar um ar mais jovem ao Bando. Felicidades para todos vós e BOAS FESTAS.
    De: Veríssimo Ferreira Ex FUR.MIL CCAÇ 1422

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será um prazer receber Bandalhos de todas as fornadas.
      Um abraço veterano, caro Veríssimo.

      Eliminar
    2. Muitíssima boa a reportagem.O Portojo já nos habituou a isto.
      Um abraço caro amigo,boas festas com muita saúde..

      Eliminar
  3. Jorge Portojo,como sempre e já invariavelmente ,esmeraste-te nesta reportagem.Todos os pormenores foram realçados e a legendagem devidamente enquadrada às situações fotografadas. Ter-se-á que desculpar a falta de profissionalismo evidenciada em alguns dos empregados,que evidenciavam a precaridade apressada da sua contratação.Mas tudo o mais,correu muito bem,o leitão como sempre saborosíssimo,as instalações agradáveis,mas mais importante que tudo isto,foi a camaradagem e amizade evidenciadas e reforçadas que cada vez mais se evidencia.É bom envelhecer com tais camaradas! Um Santo Natal para todos e que o 2017 nos traga a saúde,a energia e a alegria ,para continuarmos juntos nesta sã vivência de irmãos de armas que gomo e somos. Um grande abraço e bem hajas pela tua sabedoria artística e disponibilidade.

    ResponderEliminar
  4. Um grande convívio e uma esmerada reportagem do nosso amigo Jorge Portojo aliás como são todos os seus trabalhos.Um bom ano para todo o Bando.

    ResponderEliminar
  5. Acabei de receber por email:
    Caro Portojo
    Recebi a sua mensagem a qual me deu enorme satisfação por vários motivos.
    Primeiro porque é tempo de Natal, época em que é sempre bom saber que há alguém que se lembra de nós.
    Acresce,porém,que ligado ao seu nome como ao do Sousa e Faro,por exemplo,surge todo um conjunto de instruendos do COM e do CSM do vosso tempo, 2o Turno/67,rapaziada de então,homens de agora que me fazem recordar Vendas Novas, a Instrução, as revistas e até os fins de semana !
    Cinquenta anos passados só tenho que lhe agradecer o ter-se lembrado de mim e de forma tão benemérita. Resta-me desejar-lhe um FELIZ NATAL e um BOM ANO 2017,extensivo ao vosso "Bando".
    Com um abraço amigo do
    TGen Júlio Oliveira

    ResponderEliminar
  6. Acabei de receber por email:
    Obrigado amigo Portojo por mais esta bela e completa "reportagem" e parabéns pela vossa bela amizade, demonstrada nestes encontros de franca convivência. Oxala a saude vos permita de prosseguir estes almoços de natal por muitos e bons anos.
    Pareceu-me que o meu amigo se encontra ja de melhor saude e os meus votos são para que cada dia ela aumente e o ajude a passar umas Festas Felizes.
    Um abraço amigo
    M. Gomes

    ResponderEliminar

  7. Mais uma excelente reportagem do nosso Secretário General. Foi uma alegria acrescida vê-lo bem activo tal como era o seu timbre de grande profissional.
    Desta forma, fica registado em beleza o encerramento de mais um ano de Feliz Bandalheira.
    A todos os Bandalhos que me ajudaram a viver alegremente mais um ano de excelente camaradagem, quero manifestar-lhes toda a minha gratidão e a grande satisfação de sentir a vossa amizade.
    Bom Natal e um ano de 2017 ainda melhor que este!
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Mais uma grande reportagem. Parabéns amigo Jorge Portojo. Feliz Ano Novo a todos os componentes do grupo e seus familiares. Abraços.

    ResponderEliminar