quinta-feira, 12 de maio de 2011

P.74 - O Bando entre a Vitória e o Cais de Gaia. Passando pelo Progresso

Sumário da acta da reunião mensal do Bando do Café Progresso. Sem hora e sem tino o Bando lá se foi chegando e amesentando para umas cervejinhas que o calor apertou. Entre os parabéns ao Domingos pela sua recente e fantástica apresentação em TV (um pouco esmorecida após a apresentação de cartão de sócio dos Benfas Encornados 10 mil e tal ) e a discussão se houve ou não Rações de Combate em Gilege, Gandembel, ou Barro e arredores, vai mais um gole da amarelinha espumosa.

Recordamos o Convívio de sábado passado da 2410 e já a 2411 segue neste sábado para o seu Convívio anual. E a 2412 é já a seguir também. Já não lembro se é esta a ordem numérica e temporal. Não revi a acta. Mas para o caso ficar esclarecido, leiam já a seguir as notas finais do Presidente JTeix.45/com os cumprimentos.

Mas nos entretantos, é já no sábado o Mensal dos Melros em Gondomar.

Aquando da elaboração dos Estatutos ficou definido que este espaço não seria nunca como um Jornal da Caserna. Mas é preciso dizer ao Bandalho Santos Oliveira que aqui ou ali não se "excloi" ninguém. Antes pelo contrário e não só...

Levantado voo para o passeio do Progresso, houve que escolher o ramo a seguir, que é como quem diz, onde iremos - iríamos - jantar. Até porque era preciso avisar o Biochene para lá ir ter; porque, contra o costume, não estava a trabalhar, mas sim a aturar os bisnetos. Entre o Turco e o Abreu entrou a Churrasqueira das Antas. Mas como é verão ou quási, finalmente teve voz activa aqui o secretário técnico, que recomendou uma coisa simpática em Cândido Reis, bem próximo do Cais de Gaia. A seguir definiu-se o itinerário, que seria através dos Caldeireiros - só para matar saudades e não era do Xavier, salvo seja...- . Mas logo que cumprimentamos a Velha Senhora e se verificou que lá no cimo tem uma bola e mais uma cruz (homenagem aos Dragões ????) aí se levantou uma violenta e acalorada discussão entre o Quintino e o Presidente: Para um é um pára-raios; para outro, uma antena parabólica. O Admor ficou de consultar a net para tirar as dúvidas. Ver o seu post-scriptum lá em baixo.

O certo é que os Caldeireiros foram esquecidos e há que enfiar para a Vitória, via Rua de S. Bento. E não é que encontramos aberta uma divisão do antigo Convento, agora pertença do Teatro Nacional de S. João ? E logo com uma exposição.

Que é de vestuário utilizado nas peças que foram à cena. Como a reportagem fotográfica fica caríssima, só se apresenta um dos modelos. Só os Teixeiras tiveram coragem de entrar nas instalações. Mas é lógico. Havia uma cicerone...
Mas valeu esta descida. Que ficou registada na acta como uma das Terras do nosso Presidente. Que alguns Bandalhos não conheciam. Para eles, neste local, só existia - existe - a Judiciária. O nosso querido Presidente puxou dos galões e aproveitou para palestrar sobre a Fábrica de Rebuçados Vitória e do Bacalhau, do Cabrito e da Cobaia. E das bolas de couro que eram oferecidas em troca da caderneta cheia. Mas que trilema: Dar a Caderneta, ficar com a Bola ou uma tareia do "velhote". Tá-se mesmo a ver como era: Onde foste buscar a bola, como arranjaste o dinheiro para os cromos, toma lá estalada. Quando não era o cinto a estalar. Nem as oferendas para as cascatas de "Senhor, dê um tostãozinho para o S. João..." nos livravam daquelas cenas tipo americanos a acertarem no Bin-Ladem.

A rememorização das cenas atrás contadas ficaram devidamente registadas em acta. Bem como uma espreitadela para a Igreja de N. Sa. da Vitória a ver se ainda lá estava a obusada das tropas de D. Miguel, como um outro Teixeira também da Vitória, o enfermeiro, um dia me escreveu a dizer que lá estavam. Mentira. Só estão azulejos.



No Largo em ruínas, ao lado da Igreja, parte do Bando posa tendo em fundo o nº 4 da Rua de S. Miguel - olá Condeço, um abraço estejas onde estiveres - e os seus azulejos oriundos do Convento de S. Bento, do séc. XVI.

Um bem aventurado turista prestou-se a fazer-nos uma recordação tendo como fundo a Sé. Não ficou lá grande coisa, o fundo, mas os Bandalhos ficaram lindos.



Cá estamos a descer as Escadas da Vitória para uma foto tipo capa de disco fonográfico 45 rpm anos 60. Lindo. Logo à primeira. Nem o Aroso, nem o Tavares da Fonseca, nem o Meneres, nem o Alvão faziam melhor. Vaidade à parte do fotógrafo oficial do Bando.



Já na Ponte D. Luíz, um esgar da dor reflectia-se no Bando pela longa caminhada. Mas antes, grande discussão: se ficavamos na Ribeira para amandar para o bornal umas Iscas e uns pimentos curtidos, azeitonas e broa e o tinto da casa - que para alguns seria um lanche, para outros já era jantar - ao mesmo tempo que olhávamos as pingadeiras dos telhados que aprendemos (os dois Jorges) a conhecer recentemente na Casa do Infante.

Finalmente, atravessada a Ponte, a curiosidade atrai. Desde ver os canoístas do Sport - ou do Fluvial - a pegar naquela coisa maluca de andar na água...



... até à curiosidade de ver um Hilman, que o Presidente Teixeira logo demonstrou conhecer na perfeição. Mas onde raio ele escondeu a mala a fingir que trás o computador ?



Já com o Biochene em cena mais uma foto para a capa de um 45 rpm. Com o Porto em fundo, mais ou menos, pois claro.

Não é repetição da foto. O pessoal está sempre lindooo... Mas com um olho no captador de imagem, não vá ele fugir com a máquina... Aliás, nota-se a tensão e a diferença entre as duas imagens.

Um antiquário, já próximo da nosso novo poiso, o Arco Íris, é alvo da atenção da rapaziada. O Moreira Almeida e o Almeida Biochene não estão para estas maçadas (ou será massadas ???). O passado é museu, como dizia uma boa amiga.

Como não há mais fotógrafos e o alzeimer bate à porta, esquecemo-nos de fotografar o repasto. Salgadinhos, Presunto (um, dois, três, quatro pratos), Azeitonas verdes de cura natural, Queijo, Mexilhões (e não ameijoas como disse um Bandalho já meio torcido da silva) e claro, o bom bacalhau, cuja amostra está no prato do Admor Almeida, enquanto toda a malta já queria o quente-frio (nosso querido presidente é o especialista da coisa), o café e o bagaço. Que é de espanto, como diria o Gordo Jo Soares, se viesse aqui prová-lo. Assim, digo-o eu e o Peixoto, que anda a tratar de não deixar as tensões subir. 14/8,3 é o ideal. A pomada foi maduro branco de não sei onde. O Biochene é que escolheu. Mas parece-me que era douriense/transmontano. Que para o caso não interessou nada. Quer dizer, para o Quintino deve ter interessado. Agora me lembro que o rapaz só bebe Verde Branco. Estes ditadores...

Por isso, ao ar livre no Cais de Gaia ali estava ele a curti-la e o querido Presidente a gozar os efeitos.


Falta aqui alguém. Mas tem de faltar sempre um ou as memórias não ficam registadas.


Pois claro. Faltava o Peixoto. E foi bom porque descobrimos um novo faz filmes. Que não está ligado aos Benfas Encornados, mas muito se assemelha ao nosso querido trisavó Senhor Dom Manoel de Oliveira com o e v.



video
A prová-lo está aqui uma pequena peça, não só com imagens preto/escuro mas como também uns diálogos que fariam raiva ao Luís Miguel Cintra se tivesse que as decorar e dizer.

Um txim final ao pessoal Bandalho e ao nosso realizador. Mas isto foi antes do Biochene ter perdido o talão do estacionamento e nos fazer subir a Rua de Candido Reis, a de Gaia, quatro ou cinco horas depois, à procura dele. Até passamos a Tuna de Santa Marinha, dos velhos tempos dos Bailaricos. Entre a matança que isso ía dando até ao desassossego final, ele e o Peixoto chegaram bem a casa. Do Admor Moreira - ou será que é Almeida ? - ainda não há notícias até à hora em que esta edição vai saltar para o ar.

11 comentários:

  1. Caros Bandalhos

    É de causar inveja a um santo de antiquário o bom estado de conservação e preparação que se nota na Companhia.
    Isto é que é ser Operacional (Op assim, na Guiné, é que seria bom!...).
    Tudo bem, como se pode ver, mas o filme teria que ter a bolinha vermelha, em cima, a recomendar cautelas aos Bandalhinhos mais novos.
    Nem o Manuel de Oliveira, quando fez o Aniki Bóbó, aí por essas bandas, deixava passar diálogos tão "fortes", Ca****o!
    Cautelinha com a língua, não?

    Mas, é notável a "pose" do Bandalho Presidente jteix. Ali, sim, vê-se tudo sem enganos do FMI.


    Sanitas com rodas!...
    Olha que há coisas...


    Abraço aBandalhado, do
    Santos Oliveira
    que não sabe, ainda, se dá tempo a, no sábado, estar nos Melros.

    ResponderEliminar
  2. Rica descrição de uma tarde de algazarra, aqui e ali, com recurso aos rigores da acta descolorida, porque eu não consigo ver as fotografias, mas que me deu gozo e sorriso permanente. A propósito da descrição, nem sempre pelo caminho mais curto, e o Hilman de tão rápido, nem deixou fumaça. Claro, pinga aqui, pinga ali, tinha que ser um passei alegre, e essa será a marca do Bando, a que não posso juntar-me por força da distância, aí uns cinquenta euros de intercidades.
    Sei lá, pode acontecer que um dia, uma matulagem de mais ou menos mouros, se disponha à comparência folgazâ com o Bando, e esperemos que todos sobrevivam à deambulação com os seus pertences (da deambulação, trduzidos em petiscos e pingas para olear as goélas).
    Um grnade abraço
    JDinis

    ResponderEliminar
  3. Caro Zé Dinis
    Não sei se o nosso TGV custa esse dinheiro. É certo que já estamos na idade dos descontos a 50%.
    É uma vantagem. Não se pode dizer mal de tudo.
    Se não consegues ver as fotos, podes ir ao blogue.
    Aliás lá tem o vídeo passado na integra. Sem cortes nem censuras. Que eu recomendo.
    De qualquer forma, o teu comentário está lá colocado.
    Mas era bonito veres estes meia duzia de caprichados. Somos um conjunto muito geitoso. De Lindos só nas actas, mas enfim, como dizia o Joãozinho, não há nada como a publicidade.
    Recebe um abraço do teu amigo
    Jorge Teixeira

    ResponderEliminar
  4. ...quando acordei vi que tinha sido um pesadelo.
    Tirando uma ou outra piada verifiquei que afinal o pesadelo era realidade.

    Começando pelo principio:
    quem vai de fim de semana, mas só no sábado, dia 14 (o passaporte é restrito, não deu para mais) é a CART 2412 rumo a Castelo Branco. A 2411, do Bioxene (gosto de escrever com x, é mais soft) é mais para lá.

    Na discussão da ração (plinplão) chegou-se á conclusão (chegaram eles, eu não!) que nem no t' ASCO as tinham, por isso é que estão assim tão pirados, coitados. Será possível um companhia inteira com alzaimer?

    A "pissada" ao Santos Oliveira (toma! vai sair em ordem de serviço), é reforçada nos coments meus do post anterior.
    Aqui nada se "excloi tudo se distroi".

    Finalmente a célebre pasta, aonde pára a pasta, o que tem a pasta? Pasta não é de certeza absoluta, porque se fosse pasta "vocezes" iam mas é pastar. Olhai para dentro do "meu" carro e lá está a pasta no escurinho, atenção que o carrinho não é do Luís Graça/CCaç 12, como pode sugerir a matricula?!

    Um agradecimento ao nosso repórter/fotográfico privativo pela beleza da trabalheira (grande carola)
    Abraços
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  5. Prontos já fui ultrapassado, nunca consigo ser "primas" como se dizia no antigamente, bem também presidente que se prese chega sempre em último.
    Um abraço
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  6. Caros comentadores
    Desculpem mas a culpa não foi nossa.
    Roubaram-nos os comentários.
    Com o blogue em manutenção pelos senhores do google, foi no que deu.

    ResponderEliminar
  7. Eu que por acaso ia comentar (e tive que me pôr na bicha), não sei se ela gostou por que eu não gostei nada, mas como estava dizendo, ou melhor como esta va pensando dizer que aquele Hilman preto, que por sinal é um Vauxall 12 mais ou menos da nossa idade.
    Não sei se ia dizer mais alguma coisa, mas com este impedimento todo e com a falta dos comentários como se dizia na tropa "já passouuu...
    Manga de abraços.
    Adriano Moreira

    ResponderEliminar
  8. Caros Bandalhos

    O que havia dito, foi-se.

    Mas, parafraseando o "Levantado voo para o passeio do Progresso ..." e não é que pousaram numa sanita feita cadeira de rodas?
    (Já vi muitos modelos de sanita, mas como este!...)
    Bem, já bem depois "disto" o senhor Presidente Bandalho jtei ainda parece ter ficado "afrontado" e a necessitar de lá voltar. Enfim, necessidades!
    Quanto ao Filme, acho ter faltado a bolinha vermelha no canto superior, porque as cautelas com a linguagem não foram bem especificadas; nem no ANIKI BÓBÓ, feito por esses lugares, houve tais desplantes. Lá que não concordem com o Bandalho do Realizador, tudo bem, mas o resto...

    Um recado ao Cova, se ele "ouver" este Coment: pode, tão só aparecer (já está apresentado GACA3), ou clicar em cima dum dos nomes para Mensagem pessoal (no meu caso tem o Perfil com o Mail aberto).

    De resto, hoje, dia de compras forçadas e abastecimento de malas para amanhã voltar a partir.
    Gostaria de estar nos Melros, hoje, mas fica tudo muito atrapalhado para a Cara metade.
    Pelo menos ficam os desejos que corra bem, como sempre tem acontecido.

    Um abraço Bandalho, do
    Santos Oliveira

    ResponderEliminar
  9. Recuperação dos comentários que o Blogger fez o favor de mandar para o tecto em 13.05.2011, sexta-feira 13.
    Por ordem de entrada, ou não.
    Façam a comparação e comentem, se for caso disso.
    Abraços.
    cumprim/jteix
    ------------------------------------------------

    Portojo disse...

    Caros camaradas
    A luta ná é alegria como diziam aqueles *à rasca*
    Os senhores do google estiveram a praticar a manutenção e roubaram-nos os comentários do Blogue.
    Já tentei lutar - reclamar - para que os nossos camaradas não pensem que aqui é Lápis Azul ou Vermelho.
    Se houver uma resposta como amessauri já será bom.
    Um abraço e boa luta. Sempre
    Jorge/Portojo
    ------------------------------------------------

    Santos Oliveira disse...

    Caros Bandalhos
    É de causar inveja a um santo de antiquário o bom estado de conservação e preparação que se nota na Companhia.
    Isto é que é ser Operacional (Op assim, na Guiné, é que seria bom!...).
    Tudo bem, como se pode ver, mas o filme teria que ter a bolinha vermelha, em cima, a recomendar cautelas aos Bandalhinhos mais novos.
    Nem o Manuel de Oliveira, quando fez o Aniki Bóbó, aí por essas bandas, deixava passar diálogos tão "fortes", Ca****o!
    Cautelinha com a língua, não?
    Mas, é notável a "pose" do Bandalho Presidente jteix. Ali, sim, vê-se tudo sem enganos do FMI.
    Sanitas com rodas!...
    Olha que há coisas...
    Abraço aBandalhado, do
    Santos Oliveira
    que não sabe, ainda, se dá tempo a, no sábado, estar nos Melros.
    ------------------------------------------------

    anónimo disse...

    Rica descrição de uma tarde de algazarra, aqui e ali, com recurso aos rigores da acta descolorida, porque eu não consigo ver as fotografias, mas que me deu gozo e sorriso permanente. A propósito da descrição, nem sempre pelo caminho mais curto, e o Hilman de tão rápido, nem deixou fumaça. Claro, pinga aqui, pinga ali, tinha que ser um passei alegre, e essa será a marca do Bando, a que não posso juntar-me por força da distância, aí uns cinquenta euros de intercidades.
    Sei lá, pode acontecer que um dia, uma matulagem de mais ou menos mouros, se disponha à comparência folgazâ com o Bando, e esperemos que todos sobrevivam à deambulação com os seus pertences (da deambulação, trduzidos em petiscos e pingas para olear as goélas).
    Um grnade abraço
    JDinis
    ------------------------------------------------

    anónimo disse...

    Caro Zé Dinis
    Não sei se o nosso TGV custa esse dinheiro. É certo que já estamos na idade dos descontos a 50%.
    É uma vantagem. Não se pode dizer mal de tudo.
    Se não consegues ver as fotos, podes ir ao blogue.
    Aliás lá tem o vídeo passado na integra. Sem cortes nem censuras. Que eu recomendo.
    De qualquer forma, o teu comentário está lá colocado.
    Mas era bonito veres estes meia duzia de caprichados. Somos um conjunto muito geitoso. De Lindos só nas actas, mas enfim, como dizia o Joãozinho, não há nada como a publicidade.
    Recebe um abraço do teu amigo
    Jorge Teixeira (Portojo)
    ------------------------------------------------

    disseram...








    --

    ResponderEliminar
  10. A recuperação aos comentários continua...
    ------------------------------------------------

    ...quando acordei vi que tinha sido um pesadelo.
    Tirando uma ou outra piada verifiquei que afinal o pesadelo era realidade.

    Começando pelo principio:
    quem vai de fim de semana, mas só no sábado, dia 14 (o passaporte é restrito, não deu para mais) é a CART 2412 rumo a Castelo Branco. A 2411, do Bioxene (gosto de escrever com x, é mais soft) é mais para lá.

    Na discussão da ração (plinplão) chegou-se á conclusão (chegaram eles, eu não!) que nem no t' ASCO as tinham, por isso é que estão assim tão pirados, coitados. Será possível um companhia inteira com alzaimer?

    A "pissada" ao Santos Oliveira (toma! vai sair em ordem de serviço), é reforçada nos coments meus do post anterior.
    Aqui nada se "excloi tudo se distroi".

    Finalmente a célebre pasta, aonde pára a pasta, o que tem a pasta? Pasta não é de certeza absoluta, porque se fosse pasta "vocezes" iam mas é pastar. Olhai para dentro do "meu" carro e lá está a pasta no escurinho, atenção que o carrinho não é do Luís Graça/CCaç 12, como pode sugerir a matricula?!

    Um agradecimento ao nosso repórter/fotográfico privativo pela beleza da trabalheira (grande carola)
    Abraços
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar
  11. ...mais recuperação
    ------------------------------------------------

    Prontos já fui ultrapassado, nunca consigo ser "primas" como se dizia no antigamente, bem também presidente que se prese chega sempre em último.
    Um abraço
    cumprim/jteix

    ResponderEliminar